10 Melhores de Hard e Heavy dos anos 80

fonte:http://whiplash.net/materias/melhores/101850-gunsnroses.html

Nota do editor: esta matéria foi publicada originalmente no site americano Noisecreep, e lá eles consideram todas as bandas de hard/glam/pop dos anos oitenta como sendo Heavy Metal.

Quando você pensa em Metal na década de 80, provavelmente sua mente viaja diretamente ao couro negro, cabelos volumosos e MTV. Bem, você está quase certo. Nem todas as bandas de Metal da década de 80 tinham cabelos volumosos, mas quase todas elas estavam detonando, festejando e garantindo seu lugar ao sol.

A nata sempre sobe, e sempre há uma disputa acirrada para ser o melhor em tudo – mas especialmente quando o assunto é metal. Hoje, o Noisecreep te dá as 10 melhores canções do rock da década de 80. Que as comemorações – e reclamações – comecem.

10. “Nothin’ But a Good Time” – Poison

Poison deveria provavelmente ganhar o prêmio de “mais vezes coverizado por bandas de bar.” Todos conhecem Poison – até seu irmão fã de Death Metal. Então se você pensa que Poison não é Metal e sim um bando de posers glam, desista: a banda é mais famosa e rica que você, e com razão. “Nothin’ But a Good Time” é um dos maiores hits do Poison saída do álbum “Open Up and Say … Ahh!” . Em seu segundo álbum, os membros do Poison continuaram a tradição de escrever o álbum como um grupo e até então cada integrante tinha seu nome nos créditos da faixa. “Nothin’ But a Good Time” subiu direto na parada da Billboard em 1988, aterrisando no número 6. Assim que a canção – e seu famoso clip foram lançados na MTV – “Nothin’ But a Good Time” se tornou o hino dos bons tempos nos anos 80.

09. “One” – Metallica

Ninguém pode realmente reclamar do fato que o Metallica fez muito para que o gênero Metal fosse mais abertamente aceito e levado a sério aos olhos dos críticos. Desde então, fãs organizam message boards, argumentando que o melhor álbum do Metallica é “Master of Puppets.” Uma vez que temos a mente um pouco mais aberta aqui no Noisecreep, nós ouvimos o catálogo todo do Metallica alegremente.

“… And Justice for All” chegou em 1988 e é o primeiro álbum a trazer o baixista Jason Newsted. “… And Justice for All” provou que o som da banda mudou para sempre após a morte do baixista original Cliff Burton. A ganhadora do Grammy “One” mostra uma complexa estrutura musical com temas sombrios como quase todas as canções do Metallica. A diferença entre “One” e tudo o que veio antes é que a banda agora havia aprendido a misturar o Thrash com uma música de maior apelo que eventualmente fez deles a maior banda de metal no mundo.

08. “Holy Diver” – Dio

“Holy Diver” é do disco de estréia de Dio, de mesmo nome. Lançado em 1983, “Holy Diver” é uma das canções mais populares de Dio. A faixa foi coverizada inúmeras vezes desde seu lançamento inicial há cerca de 30 anos. A maioria dos puristas do metal dizem que Ronnie James Dio tem uma das melhores vozes no metal, e nós não podemos contra argumentar isso aqui no Noisecreep. É sua voz poderosa, combinada às suas entonações melódicas e a um solo de guitarra matador que faz de “Holy Diver” uma das faixas mais duradouras dos anos 80 – senão de todos os tempos. Para algumas bandas, fazer cover de “Holy Diver” significa chegar ao sucesso comercial. Killswitch Engage coverizou a canção e fez um video épico para combinar. De repente, eles estavam no top 20 da parada Billboard.

07. “Hallowed Be Thy Name” – Iron Maiden

Nenhuma lista dos melhores no metal dos anos 80 teria credibilidade sem a inclusão de pelo menos uma canção do Iron Maiden. Escolher apenas uma faixa seria quase impossível, mas “Hallowed Be Thy Name” ganha a coroa por seus vocais crescentes e riffs incríveis. Esta faixa te diz tudo o que você precisa saber a respeito do culto ao Maiden. “Hallowed Be Thy Name” é do album de 1982 “The Number of the Beast.” Não há nada mais Metal que uma canção sobre um homem a ponto de encontrar sua morte pelo enforcamento. Quando o baixista Steve Harris originalmente escreveu a canção, ele sem dúvida sabia o que estava criando: um hino heavy metal para todos os tempos, que pede que todos cantem junto quando o Maiden toca ao vivo. Up the irons!

06. “Bringin’ on the Heartbreak” – Def Leppard

Antes de todos os sucessos pop e tragédias, Def Leppard era uma banda bem metal. Apenas ouça a abertura harmônica de “Bringin’ on the Heartbreak” como prova. Os guitarristas originais do Def Lep, Pete Willis e Steve Clark colaboraram no riff e o vocalista Joe Elliot ajudou na letra. Do álbum de 1981, “High n’ Dry”, o vídeo de “Headed for a Heartbreak” ajudou os rockeiros britânicos na América e provou que bandas de metal podem ter sucesso com baladas. Desde os dias de “High ‘n’ Dry”, Def Leppard veio a se tornar uma das maiores bandas de rock, alcançando mais de um disco de diamante por 10 milhões de cópias vendidas dos álbuns “Hysteria” e “Pyromania”.

05. “Dr. Feelgood” – Mötley Crüe

Os mais notórios dentre todos os bad boys ficaram limpos e gravaram seu álbum de maior vendagem, “Dr. Feelgood” no final dos anos 80 com o super produtor, Bob Rock. O álbum teve tantos hits e foi tão bem recebido, que chegou ao topo da parada da Billboard.

Se alguém entendia sobre drogas, eram os rapazes do Mötley. Então porque não escrever a respeito? Escrever sobre um famoso traficante valeu a pena para o baixista do Crüe, Nikki Sixx, uma vez que “Dr. Feelgood” se tornou o single em mais alta posição da banda até aquela data. O vídeo caro tocava toda hora na MTV e o Mötley se viu em um redemoinho de tournês que apenas aumentavam. Durante o verão de 2009, Mötley Crüe tocou “Dr. Feelgood” na íntegra para comemorar o aniversário de 20 anos do álbum.

04. “Hells Bells” – AC/DC

O AC/DC é uma banda de metal, ou um grupo de rock? Seria cansativo e não chegaria a lugar nenhum argumentar à respeito, quando você considera o catálogo e o vasto legado da banda. Ainda esgotando os ingressos em estádios ao redor do mundo, o AC/DC deve ser a maior banda no mundo. E também a que sofreu o maior golpe, com a morte do vocalista Bon Scott no início de 1980.

Incrivelmente, a banda ressurgiu, recrutando Brian Johnson e gravando “Back in Black,” o segundo álbum mais vendido de todos os tempos. “Hells Bells” abre como um perfeito tributo a Scott, com sinos dobrando antes da cacofonia de excelência sônica. A canção é um tapa na cara e respeitosa: verdadeiramente um delicado mix de emoções, sem ser fácil de ser executada. Quer dizer, a não ser que você seja Angus Young.

03. “Electric Eye” – Judas Priest

Seria “Electric Eye” a canção mais perfeita do Judas Priest? O vocalista Rob Halford apenas rosna a letra. “British Steel” é provavelmente o melhor album do Priest, mas “Screaming for Vengeance” realmente ajudou a catapultar a banda na estratosfera do Heavy Metal. Quando o Priest gravou “Electric Eye” em 1982, eles estavam em uma fase de mudança criativa. Halford e os guitarristas K.K. Downing e Glenn Tipton colaboraram na música, que é um tipo de chamado à ação contra o Big Brother.

02. “Raining Blood” – Slayer

De volta em 1986, lembrando quando “Reign in Blood” foi lançado você conseguia ouvir as notas e a letra? Esse tipo de mudança, graças ao produtor Rick Rubin, ajudou a solidificar o Slayer como uma das maiores forças no Metal.

“Raining Blood” poderia muito bem constar no cartão de visitas do Slayer como o single mais pesado do álbum “Reign in Blood”. Tocada ao vivo em cada show, “Raining Blood”
conta ao ouvinte em apenas cinco minutos como o Slayer é: brutalidade frontal, parceria musical matadora e apenas a menor alusão a um ritmo que faz você querer se mexer – rápido.

01. “Welcome to the Jungle” – Guns N’ Roses

Francamente, qualquer canção saída de “Appetite for Destruction” poderia se encaixar nesta fenda. Por tudo o que é, “Appetite” poderia ser o album de metal definitivo dos anos 80. O produtor Mike Clink, capturou sem esforços a emoção crua – e a ambição – de cinco caras no limite. Quando Axl Rose grita “You’re in the jungle, baby/You’re gonna die,” é tanto um aviso a si mesmo quanto a cada adolescente destemido o suficiente para escolher este álbum.

Embora nenhum outro álbum do Guns nunca tenha sido capaz de recriar a mágica ou a genialidade de “Appetite for Destruction,” os cinco membros originais podem descansar em paz sabendo que criaram alguns dos maiores hinos do metal de todos os tempos; nenhum deles maior que “Welcome to the Jungle.” Há uma razão pela qual equipes de esportes ao redor do mundo continuarem usando o single de 1987 para manter a torcida bombando e acovardando seus oponentes.

Anúncios