Paraíba preso?

Marcelinho Paraíba é condenado à prisão por agressão Campina Grande (PB) Rotulado como um dos principais reforços do São Paulo para a temporada 2010, o meia-atacante Marcelinho Paraíba recebeu uma notícia nada agradável no início da tarde desta quinta-feira. Por determinação do Juiz Vandemberg de Freitas, da 5ª Vara Criminal de Campina Grande, na Paraíba, o jogador terá de cumprir pena de seis meses de detenção em regime aberto na Casa de Detenção do Monte Santo. O jogador foi condenado à prisão por conta da agressão física realizada contra o técnico em radiologia Jackson Alves de Azevedo, durante festa que aconteceu na casa de show Spazzio, em Campina Grande, em junho de 2004. Na ocasião, o hoje atleta são-paulino teria mexido com a namorada da vítima, que reclamou e foi agredido, chegando a perder três dentes na briga e, segundo testemunhas, ser pisado quando estava caído no chão. Pena prescrita? Apesar da decisão da Justiça ter sido dura com Marcelinho, a possibilidade de o jogador ir parar atrás das grades é mínima. Segundo o advogado de Paraíba, Afonso Vilar, a pena não será cumprida, pois prescreveu o período legal, que é de dois anos após o fato ter acontecido. Vilar encaminhará uma petição ao Juiz do caso para que ele possa reconhecer a prescrição da pena e, com isso, declarar a extinção da punibilidade de Marcelinho Paraíba.

fonte: http://www.gazetaesportiva.net/nota/2010/01/28/619818.html

Marcelinho cobra penalti!

fonte: http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Sao_Paulo/0,,MUL1460650-9875,00-APOS+CENI+MARCAR+GOL+GOMES+DIZ+QUE+MARCELINHO+E+O+NOVO+BATEDOR+DE+PENALTIS.html

Após Ceni marcar gol, Gomes diz que Marcelinho é o novo batedor de pênaltis

Treinador deixou claro que o goleiro só fez a cobrança porque a vitória contra o Rio Claro já estava consolidada

Na estreia do São Paulo no Campeonato Paulista, contra a Portuguesa, quando o time perdeu por 3 a 1, no estádio do Morumbi, o goleiro e capitão Rogério Ceni foi um dos personagens negativos da partida ao desperdiçar uma cobrança de pênalti. E isso fez o técnico Ricardo Gomes cogitar a mudança de batedor.

Durante a semana, em treinamento realizado no CT da Barra Funda, Marcelinho Paraíba teve rendimento muito superior ao do camisa 1. Enquanto o atacante, em 14 cobranças, errou apenas um, o goleiro, em dez batidas, desperdiçou quatro. E, em sua última coletiva antes da partida contra o Rio Claro, realizada neste sábado, o treinador afirmou que bateria o melhor.

E na partida deste sábado, aos 44 minutos do segundo tempo, Hernanes foi derrubado na área por Nelinho. Pênalti assinalado pelo juiz Rodrigo Braghetto. E quem bateu? Rogério Ceni, que marcou o terceiro gol da vitória por 3 a 0.

Na entrevista coletiva, Ricardo Gomes justificou.

– Estava definido que, se o jogo estivesse 0 a 0, bateria o Marcelo (Marcelinho Paraíba). No final, como partida estava definida, é normal que quem perdeu uma cobrança queira chutar novamente para recuperar a confiança – ressaltou.

Rogério Ceni, na saída do gramado, deixou claro que gostaria de continuar batendo.

 – Só faço isso porque treino e me sinto preparado – afirmou.

 Resta ver o que vai acontecer na partida de quinta-feira, contra o Paulista de Jundiaí, que será realizada na Arena Barueri.